socioeco.org
Website de recursos comum da economia social e solidária

Oporto, Portugal - Universidade Católica Portuguesa do Porto – Pós-Graduação em Gestão de Organizações de Economia Social

www.porto.ucp.pt/pt/central-oferta-formativa/pos-graduacao-em-gestao-de-organizacoes-de-economia-social

Organizações

Considera-se aqui como sendo organizações de economia social as que satisfazem cumulativamente as seguintes condições:

  • organizações com personalidade jurídica ou com alguma forma de registo e vinculação a uma entidade com personalidade jurídica que as regula e representa;

  • organizações privadas no sentido de serem iniciativas que emanam da sociedade civil;

  • organizações com auto-governo;

  • organizações de adesão voluntária e abertas a contribuições voluntárias dos seus membros e doutras entidades;

  • organizações que têm como missão principal incentivar e organizar a acção colectiva com vista ao desenvolvimento de laços sociais solidários entre as pessoas e com o meio ambiente em que vivem;

  • organizações que cumprem essa missão produzindo bens e serviços em condições onde o mercado geralmente falha (ex. bens públicos, bens e serviços privados abaixo do preço de custo para pessoas de baixos rendimentos, etc.)

  • organizações que, para produzirem esses bens e serviços, constituem um património gerido em regime de propriedade comum (recursos com um colectivo definido de utentes e com regras de uso estabelecidas para esse colectivo).

Este conceito abrange um conjunto vasto de organizações, nomeadamente as seguintes:

  • Instituições Particulares de Solidariedade Social (Centros Sociais Paroquiais, Institutos de Organizações Religiosas, Misericórdias, Associações, Fundações) ou equiparadas (Casas do Povo, Cooperativas Sociais);

  • Cooperativas;

  • Mutualidades;

  • Organizações de produtores agrícolas, florestais ou outros de natureza associativa;

  • Associações de Desenvolvimento Local;

  • Organizações Não-Governamentais de Ambiente;

  • Organizações Não-Governamentais de Desenvolvimento;

  • Associações de Bombeiros Voluntários;

  • Colectividades de Cultura, Recreio e Desporto;

  • Associações de Pais;

Empresas Sociais.

Objectivos

Esta Pós-Graduação está organizada de maneira a contribuir para o desenvolvimento das seguintes competências e qualificações:

  • análise das especificidades económicas das Organizações de Economia Social, do seu contexto sócio-económico e das implicações que daqui resultam para a sustentabilidade destas organizações;

  • organização de processos de planeamento estratégico e de preparação, gestão e avaliação de projectos com base em metodologias participativas e potenciadoras de inovação social;

  • gestão de pessoas numa perspectiva estratégica;

  • compreensão da informação contabilística e do enquadramento jurídico e fiscal relevante para a actividade das Organizações de Economia Social;

  • qualificação como auditores internos da qualidade.

Conctacto

Formação Contínua

Cristina Crava

Universidade Católica Portuguesa

Rua Diogo Botelho, 1327

4169-005 Porto

E-mail: formacaocontinua@porto.ucp.pt