socioeco.org
Sitio de recursos de la economía social y solidaria
'

Contribuções de cooperativas educacionais no ingresso ao nivel superior: O caso da COOPEISE

ANAIS I CONGRESSO INTERNACIONAL DE ECONOMIA POPULAR E SOLIDÁRIA E DESENVOLVIMENTO LOCAL: diálogo Brasil Cuba, Feira de Santana, 2016

Danylla Silva de Jesus, Janúzia Souza Mendes, marzo 2016

I CONGRESSO INTERNACIONAL DE ECONOMIA POPULAR E SOLIDÁRIA E DESENVOLVIMENTO LOCAL: diálogo Brasil Cuba, Feira de Santana, 2016

Para bajar : PDF (240 KiB)

Resumen :

As cooperativas de educação são organizações não governamentais, organizada por pais, alunos, e também professores, com o objetivo de proporcionar aos seus integrantes uma educação de qualidade, tendo em vista uma formação para o trabalho e prática social. Nesse sentido, este trabalho se propõe a apresentar dados referentes ao estudo desenvolvido na COOPEISE (Cooperativa de Educação Integral Serrinhense), sobre as Contribuições das Cooperativas Educacionais no Ingresso ao Nível Superior: o caso da Coopeise. A pergunta norteadora deste trabalho foi: De que forma as Cooperativas de Educação contribuem para o ingresso de alunos ao nível superior?. Este estudo objetivou verificar a aplicabilidade das cooperativas de educação no processo de ingresso ao nível superior, e também Verificar como as cooperativas de educação podem contribuir para o ingresso ao nível superior, e Identificar a existência de fatores positivos e negativos das cooperativas de educação para o ingresso ao nível superior. Para tanto, realizamos entrevistas com a gestora da cooperativa e com ex-alunos da cooperativa que ingressaram em universidades/faculdades. Este estudo teve como base a abordagem qualitativa e quantitativa, com pesquisa de campo e realização de entrevistas. Os resultados deste estudo demonstram que as cooperativas de educação contribuem de forma efetiva e positiva para o ingresso de alunos ao nível superior por desenvolver um trabalho pautado na comunhão, coletividade, cooperação, união, fortalecendo o aprendizado do aluno tornando-o mais crítico, atuante, capacitado e qualificado para o mercado de trabalho e para vida.

Fuentes :

ANAIS I CONGRESSO INTERNACIONAL DE ECONOMIA POPULAR E SOLIDÁRIA E DESENVOLVIMENTO LOCAL: diálogo Brasil Cuba, Feira de Santana, 2016