socioeco.org
Sito di risorse documentarie sull’economia sociale e solidale
'

Uma tentativa de caracterização da economia ecológica

Ambiente & Sociedade, vol. 7, núm. 1, enero-junio, 2004, pp. 149-156, Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ambiente e Sociedade Brasil

Clóvis Cavalcanti |, 2004

Scaricare PDF (230 KiB)

Compendio :

Partindo do reconhecimento de que toda atividade humana incide no ecossistema quer pelo lado da extração de recursos, quer pelo do lançamento de dejetos sob a forma de matéria ou energia degradada, o processo econômico - que opera dentro de um subsistema aberto envolvido pelo ecossistema global - tem que respeitar limites. Daí, a noção de desenvolvimento sustentável. Na perspectiva da sustentabilidade, o tipo de processo econômico que importa é aquele que produz bens e serviços considerando simultaneamente todos os custos (ou males) que lhes são inevitavelmente associados. Esta é a tarefa para um modelo de desenvolvimento novo, e também para uma ciência da economia de fundamentos ecológicos. É aqui que se insere a economia ecológica, com a qual se introduz uma mudança fundamental na percepção dos problemas de alocação de recursos e de como eles devem ser tratados, do mesmo modo que uma revisão da dinâmica do crescimento econômico. Visa-se com o empreendimento obter a unificação sobre bases biofísicas dos sistemas ecológicos e econômicos como categorias interdependentes e coevolutivas. Não se trata de propor uma nova ciência, e sim uma empreitada (ou cometimento) entre cientistas naturais e sociais, junto com os atores envolvidos em ações concretas de promoção do desenvolvimento, para chegar-se a novo entendimento da realidade humana, tirando dele lições para fins de análise e política. Chega-se assim a uma verdadeira economia política da ecologia.