socioeco.org
Site ressources de l’économie sociale et solidaire

Autogestão: possibilidade de organização da força de trabalho na construção civil e suas implicações

São Paulo : Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, 2007. Dissertação de Mestrado em Habitat.

Eduardo Galli Ewbank, 2007

Lire l’article complet sur : www.teses.usp.br

Résumé :

O presente estudo tem por objeto a organização do trabalhador do setor habitacional da Construção Civil em cooperativas de trabalho. Partimos dos pressupostos do cooperativismo - constituição democrática, autogestão, vantagens fiscais em relação a outros tipos de empresa e predileção do Estado prevista em lei -, para compreender quais características do modo de produção capitalista do setor interferem na formação, organização do trabalho e inserção no mercado das cooperativas de trabalhadores. Para tanto, buscamos compreender as razões da formação e da manutenção de uma base manufatureira de produção no setor - pautada na divisão intelectual e na precarização do trabalho e suas possíveis influências e distorções na organização do trabalho no sentido original de uma cooperativa. Também analisamos a atual organização do mercado de trabalho - marcada pela sub-contratação, terceirização de serviços e conseqüente suspensão de direitos trabalhistas adquiridos - buscando entender como o capital tem se utilizado das cooperativas e de seus princípios organizacionais. Por fim, levantamos possibilidades emancipadoras do trabalhador cooperativado na Construção Civil, bem como o papel que caberia ao arquiteto nesse processo.