socioeco.org
Sito di risorse documentarie sull’economia sociale e solidale

IV ACADEMIA sobre ECONOMIA SOCIAL e SOLIDÁRIA 2014: COOPERAÇÃO SUL-SUL e TRIANGULAR e ECONOMIA SOCIAL e SOLIDÁRIA

Campinas, Brasil © Organização Internacional do Trabalho 2014

(coord.) Leandro Pereira Morais AA.VV., luglio 2014

Scaricare PDF (2,2 MiB)

Compendio :

A Organização Internacional do Trabalho tem dado grande importância à economia social e solidária, e considera que a Academia sobre Economia Social e Solidária é um fórum relevante para criar e partilhar conhecimentos entre governos, representantes de trabalhadores e empregadores, o setor empresarial, acadêmicos e profissionais. A primeira Academia foi realizada no Centro Internacional de Formação da OIT em Turim, Itália em outubro de 2010, a segunda em Montreal, Canadá em outubro de 2011, e a terceira em Agadir, Marrocos em abril de 2013.

A Economia Social e Solidária é um conceito que coloca grande ênfase no papel das organizações sociais para dar respostas à exclusão social, ao desemprego, à desigualdade, à pobreza e ao aquecimento global através de abordagens inovadoras e sustentáveis. Estas organizações incluem cooperativas, associações mútuas, fundações e empresas sociais, que além de terem um propósito empresarial de fornecimento de serviços e produtos, colocam uma maior importância nas questões de âmbito social e solidário. Além da geração de empregos, a Economia Social e Solidária pode fornecer apoio na transição da economia informal para a economia formal.

Existe também uma ligação clara com a Agenda do Trabalho Decente uma vez que a Economia Social e Solidária promove: a) Direitos Laborais: as empresas sociais promovem e defendem os princípios e direitos fundamentais no trabalho; b) Emprego: as empresas sociais proporcionam empregos a um grande número de pessoas, particularmente a nível local, e em benefício dos grupos vulneráveis que desta forma inserem-se melhor na sociedade; c) Proteção Social - as empresas sociais têm permitido o acesso aos serviços sociais a pessoas e comunidades não abrangidas por sistemas formais de segurança social; d) Diálogo Social - as organizações da economia social e solidária permitem a representação de pessoas não ligadas a sindicatos ou organizações de empregadores, por meio de cooperativas ou associações.

Esta compilação de artigos resulta do esforço de professores e acadêmicos que têm demonstrado um grande interesse na área da Economia Social e Solidária. Os artigos analisam as ligações entre a Economia Social e Solidária e a Cooperação Sul-Sul e triangular, visando demonstrar como as sinergias daí resultantes podem aumentar os níveis de inclusão social, reduzir a pobreza, combater a desigualdade socioeconômica e de gênero, e promover o desenvolvimento sustentável e o trabalho decente. A IV edição da Academia sobre Economia Social e Solidária é mais uma oportunidade para reforçar o manancial de conhecimentos ao dispor dos interessados no desenvolvimento social, através de aprofundadas interações entre os participantes e especialistas.