socioeco.org
Website de recursos comum da economia social e solidária

Economia solidária e empresas em rede: um modelo de desenvolvimento de inclusão

Tese de dout., Ciências Económicas e Empresariais (Economia), Faculdade de Economia, Univ. do Algarve, Portugal

Cristiane Scholz Faísca Cardoso,, 2012

Ler artigo completo na página de : hdl.handle.net

Resumo :

O presente estudo resgata e registra o trabalho desenvolvido por duas redes de mPME (Rede PME Inovação COTEC, em Portugal e Núcleo de Transporte Turístico da AEMFLO e AETUR, no Brasil) e por dois empreendimentos de economia solidária (Lojas do Mundo, em Portugal e AGRECO, no Brasil). A partir destes estudos de caso, foi possível analisar os fatores críticos de sucesso e identificar os benefícios obtidos pelos agentes envolvidos no processo de criação e manutenção de redes de mPME e empreendimentos de economia solidária e apresentar um modelo de desenvolvimento de inclusão inicialmente voltado às empresas e territórios que não se enquadram adequadamente às teorias e modelos de mercado tradicionais. Ao mesmo tempo, o acompanhamento das transformações históricas do trabalhador e do processo de trabalho permite compreender a influência dos sucessivos modos de produção na construção da sociedade atual e serviu de base para a construção do modelo de inclusão, que prioriza os três eixos sobre os quais se apóia o desenvolvimento sustentável: o económico, o social e o ambiental. Os resultados obtidos permitiram responder afirmativamente ao problema de investigação apresentado no Capítulo 1, ou seja, um modelo de desenvolvimento de inclusão, baseado em organizações produtivas não tradicionais, tais como redes de micro, pequenas e médias empresas e empreendimentos de economia solidária, pode contribuir para promover o desenvolvimento sustentável de regiões e empreendimentos, notadamente onde as teorias tradicionais de desenvolvimento não obtêm êxito.

Fontes :

Repositório Científico de Acesso Aberto em Portugal

Repositorio Institutional Universidad do Algarve hdl.handle.net/10400.1/3452