socioeco.org
Website de recursos comum da economia social e solidária

Politizando o conceito de redes de economia solidária : uma análise das relações à luz da teoria dos campos de Pierre Bourdieu

Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Administração. Programa de Pós-Graduação em Administração.

Cristiano Kessler Keller, 2008

Ler artigo completo na página de : hdl.handle.net

Resumo :

Esta dissertação tem por tema a forma organizacional rede e por objeto de estudo as relações entre os agentes sociais no campo da economia solidária. O primeiro momento é dedicado à revisão teórica do tema como objeto de debate na administração e sua transposição para o campo da economia solidária. O objetivo do estudo é problematizar a visão poética e apolítica associada às redes de economia solidária, as quais, conforme essa visão, estariam baseadas nas características da isonomia, da horizontalidade, da holografia e da autogestão. O problema é que tal abordagem não problematiza os conflitos, as resistências, o choque de interesses e outros atributos do poder inerentes à dinâmica da ação coletiva. Para problematizar a dinâmica das relações em rede, foi adotada como referencial teórico a teoria dos campos de Pierre Bourdieu. A questão de pesquisa que se visa responder através da dissertação é: como se dá a dinâmica das relações entre os agentes em uma rede de economia solidária? Para responder essa indagação, o campo da economia solidária foi concebido como um campo de poder, no sentido atribuído por Bourdieu. Pensar as situações sociais como campos de poder permite problematizar as redes como campos de força, espaços de disputa e de lutas entre os agentes que dela participam.

Fontes :

Repositorio digital UFGRS

Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal