socioeco.org
Website de recursos comum da economia social e solidária

Identidade e transformação na economia solidária: a trajetória de vida de Luciene

Dissertação Maestrado em Administação Universidade Federal da Bahia, Brasil

André Ricardo Nascimento Oliveira,, 2005

Download : PDF (840 KiB)

Resumo :

A economia solidária, na sua multiplicidade, tem sido apontada por muitos pesquisadores como um campo rico em evidências empíricas de formas de gestão mais humanizadoras e voltadas para a emancipação humana. Este trabalho voltou o olhar para um sujeito, Luciene, que num dado momento de sua trajetória de vida, começou a se inserir em organizações desse campo. O seu objetivo foi identificar as influências dessa inserção nas transformações percebidas em sua identidade. Considerou a identidade não como locus de uma substância imutável, mas como movimento, memória e desejo, ser e vir-a-ser. Para acessar esse objeto de pesquisa, utilizou como recurso metodológico a história de vida, construída a partir do relato de Luciene sobre sua trajetória. O resultado desse relato, de acordo com a citada metodologia não foi a experiência vivida em estado puro, mas a realidade cognoscível à Luciene, a partir do(s) sentido(s) atribuído(s) por ela à(s) sua(s) experiência(s). Propôs a análise da narrativa, a partir de quatro personagens que vão se expressando ao longo da vida de Luciene. Recorreu, então, à noção de dialética para compreender a forma como as transformações ocorreram em sua identidade, permitindo a expressão “das quatro Lucienes”. Em seguida, partiu para a delimitação do campo da economia solidária, enfatizando a hibridação de economias e as possibilidades de atividades humanas que decorrem dessa hibridação. No plano analítico, a manifestação destas atividades no relato de Luciene foi investigada com o objetivo de entender se, de alguma forma, elas favoreceram a sua transformação identitária. Posteriormente, numa tentativa de apontar o sentido orientador das transformações percebidas, utilizou um modelo analítico que permitiu a caracterização das atividades de cada personagem vivida por Luciene. Por último, analisou, à luz das categorias auto-realização e entendimento, a expressão em cada personagem desses fatores emancipatórios. Concluiu que a inserção de Luciene em organizações solidárias, se não determinou as transformações percebidas em sua trajetória, ao menos as favoreceu, produzindo condições objetivas e subjetivas que direcionam estas mudanças no sentido da sua humanização e emancipação.

Fontes :