socioeco.org
Resource website of social and solidarity economy

Conhecer globalmente: um desafio inadiável dos estudos sobre a Economia Solidária

Otra Economía. Revista Latinoamericana de economía social y solidaria. Volumen 8 - Nº 14

Marc ROESCH, 2014

Download : PDF (410 KiB)

Resumo :

Se quisermos demonstrar a relevância da Economia Solidária, seja por sua presença na realidade atual, seja por seu papel indispensável em padrões inovadores de desenvolvimento, precisamos de uma mudança de escala em nossas abordagens. Necessitamos transitar de estudos pontuais – sem dúvida, bastante aptos para captar em filigrana as dinâmicas microssociais que singularizam as práticas solidárias – para análises capazes de mensurar, aquilatar e identificar tendências sistêmicas advindas de tais práticas. Isto requer bases de dados homogêneas e equiparáveis, mesmo se sua abrangência geográfica ou se o escopo das informações registradas sejam compreensivelmente limitados em um primeiro momento.

Apelar a juízos peremptórios por certo não é um caminho recomendável para superar o casuísmo e o relativismo, nos quais cada experiência estudada faz jus à teoria com a qual se mostra congruente, num estado de conformidade sem ambições, inconsciente de suas limitações e de estar fadado a andar em círculos.

Uma das chaves de saída, à qual dedicarei as páginas seguintes, consistiria em adotar diretivas de trabalho visando a diferenciar as situações em que os empreendimentos solidários assumem sentidos dotados de maior ou menor carga de alternatividade em relação às formas econômicas predominantes, assumindo por via de consequência soluções organizativas que repercutem em suas dinâmicas e sua reprodução social. O método de teorização e análise proposto com esse fim requer análises sobre padrões, transitando de um raciocínio em termos de casos para uma análise em termos de situações ou tipos. Construir tipologias e indicadores, na sequência desse trabalho, permitiria ainda qualificar as organizações, em vista de um futuro sistema estatístico de perfilamento e qualificação das organizações de Economia Solidária. Para que tais propósitos se apoiem em uma referência empírica discernível e no respectivo estado da arte, favorecendo seu entendimento, meu parâmetro será a Economia Solidária no Brasil. Ficará patente então a importância de dispormos de bases de dados representativas, bem como sua estreita conexão com o aprofundamento e a renovação dos estudos qualitativos já em voga.

Fontes :

Unisinos Otra economia revistasunisinos.br