socioeco.org
Website de recursos comum da economia social e solidária

A produção social das utopias: uma análise a partir da economia solidária

Programa de Pós- Graduação em Sociologia da Universidade Federal do Paraná, Brasil

Manuela Salau Brasil,, Dezembro 2011

Download : PDF (1,7 MiB)

Resumo :

No presente trabalho analisamos em que medida a economia solidária vem se constituindo em um espaço de produção e vivência de utopias. Na defesa de uma acepção positiva do conceito de utopia, utilizamo-nos do aporte teórico de Ernst Bloch e, para relacioná-la com a economia solidária, ressaltamos a dupla dimensão desta, que se apresenta simultaneamente como prática e projeto. A relação entre este par é pouco explorada na literatura sobre economia solidária, e nossa intenção foi percebê-la através da ótica dos trabalhadores e trabalhadoras que fazem parte de tais experiências. Para tanto, entrevistamos 22 (vinte e dois) participantes de empreendimentos econômicos solidários durante a realização de 2 (dois) eventos de abrangência nacional no ano de 2010. Verificamos que o anseio de parte dos entrevistados e das entrevistadas é de que a economia solidária destina-se a substituir o capitalismo, enquanto para outro conjunto não foi feita qualquer associação entre ambos. Este último grupo dividi-se em outros 2 (dois): um pequeno número para quem o futuro da economia solidária se limita a uma reprodução ampliada do presente, requerendo apenas melhorias no que já existe; e uma maior parte que acalenta o sonho de viver em uma sociedade justa, livre e fraterna. É importante destacar que a prática da economia solidária vem gestando a esperança em um mundo melhor – com ou sem um embate com o capitalismo – fruto da percepção de que este outro mundo já está em construção. Resumidamente, para a maioria dos trabalhadores entrevistados, a utopia está presente, mas não como único ou mais importante fator de adesão à economia solidária; além disso, que ela tende a ser construída ou fortalecida durante a experiência concreta e não está relacionada diretamente com o fim do capitalismo ou com a emergência do socialismo, mas com uma sociedade melhor. Nestes termos, a utopia, como elemento constitutivo da economia solidária, é a força que impulsiona e é impulsionada através da prática – a despeito das dificuldades e dos entraves existentes –, nutrida pela esperança em concretizar um projeto de transformação para uma vida melhor.

Fontes :

dspace.c3sl.ufpr.br