socioeco.org
Website de recursos comum da economia social e solidária

Cooperativas sociais no Brasil : debates e práticas na tecitura de um campo em construção

Dissertação (Mestrado em Sociologia)-Universidade de Brasília, Brasília

Rita de Cássia Andrade Martins, 2009

Download : PDF (4,5 MiB)

Resumo :

No panorama internacional a noção de cooperativa social está diretamente relacionada ao conceito de empresa social. Estas organizações são definidas como empreendimentos que visam a assistência social e a inclusão laboral de pessoas em situação de desvantagem. As primeiras experiências brasileiras desta natureza surgiram a partir do movimento antimanicomial sob forte influência do modelo italiano de empresa social, onde prepondera a forma de organização do trabalho nos moldes cooperativistas. Este estudo busca consolidar os debates e práticas em torno das cooperativas sociais no Brasil com o objetivo de delinear o cenário composto por esses empreendimentos no país. Três questões centrais nortearam o trabalho: Como se caracterizam as cooperativas sociais no Brasil? Quais os principais atores sociais envolvidos nestes empreendimentos? Como tem sido construída a articulação entre estes diferentes atores sociais na constituição deste campo? Para desenvolver o processo de investigação foram utilizadas três fontes de informação: 1) visita de campo a cooperativas sociais brasileiras e italianas, 2) pesquisa a acervos documentais sobre as práticas da psiquiatria no Brasil, e 3) análise do banco de dados do Sistema de Informação em Economia Solidária (SIES/SENAES/MTE). A pesquisa permitiu a elaboração de um quadro preliminar das cooperativas sociais brasileiras, o que possibilitou traçar as principais características desses empreendimentos e os desafios destas organizações tanto no plano das práticas quanto no plano teórico. Além disso este estudo oferece subsídios para uma melhor compreensão das especificidades do cooperativismo social que vem se constituindo no cenário nacional a partir da interface com o campo da economia solidária.

Fontes :

Repositorio Institucional Universidade de Brasilia repositorio.unb.br/handle/10482/4276