socioeco.org
Website de recursos comum da economia social e solidária

TECENDO A IGUALDADE : REFLEXÕES SOBRE GÊNERO E TRABALHO NA REDE DE ECONOMIA SOLIDÁRIA EM DOURADOS-MS (2000-2008)

Tese Universidade Federal da Grande Dourados, Brasil

Grazihely Berenice FERNANDES DOS SANTOS PAULON, 2004

Ler artigo completo na página de : tede.ufgd.edu.br:8080

Resumo :

Esta dissertação tem por objetivo analisar a participação das mulheres na Rede de Economia Solidária de Dourados-MS, a partir do ano 2000. Para tanto, a discussão está pautada no arcabouço teórico de gênero, o qual permite reflexões sobre as relações de poder e as desigualdades sociais fundamentadas no sexo. Os estereótipos criados historicamente a partir de definições biológicas para as mulheres são aqueles que simbolizam a delicadeza, a sensibilidade, a essência feminina, um corpo frágil, delegando-a ao espaço doméstico e como instrumento para a reprodução da espécie humana, enquanto o homem representa a força, o intelectual, o chefe de família e a política. No entanto, tais pressupostos são questionados cotidianamente e demonstram novas configurações. Estas resultam em reestruturações de comportamentos e modos de viver as identidades de gênero e os papéis sociais. A análise do surgimento e desenvolvimento da Economia Solidária em Dourados, Mato Grosso do Sul, tem o propósito de perceber no processo histórico, as motivações coletivas que levaram estes grupos excluídos a se posicionarem como sujeitos participantes de sua história, bem como as mudanças efetivadas nas vidas de mulheres envolvidas. Utiliza-se neste trabalho uma metodologia qualitativa, estruturada no diálogo entre os campos da História e da Sociologia e na utilização de alguns procedimentos, dentre eles: análise documental e entrevistas. As fontes escritas compõem-se dos documentos oficiais cedidos pela a Prefeitura Municipal de Dourados, através da Secretaria de Assistência Social e Economia Solidária, ONG Mulheres em Movimento, Banco Pirê e demais órgãos governamentais. As fontes orais são as entrevistas semi-estruturadas com as mulheres que participaram direta ou indiretamente do processo histórico de estruturação da Economia Solidária no município de Dourados, objetivando compreender as interfaces deste processo, seus avanços e recuos, além de analisar a relação com as políticas públicas efetivadas em âmbitos municipal, estadual e federal. Fazem parte deste grupo, as empreendedoras solidárias e também, os/as representantes dos órgãos públicos envolvidos na efetivação de políticas públicas a partir do período delimitado para esta pesquisa. Com o desenvolvimento da pesquisa foi possível chegar a uma reflexão teórica referente à conceituação de Economia Solidária e Gênero, necessária para compreender as relações de trabalho e gênero no contexto do modelo econômico alternativo, sua trajetória histórica e sua realidade no contexto douradense. Esse processo permitiu analisar como os empreendimentos de Economia Solidária, considerando o período de sua criação em Dourados, a partir de 2000, se transformaram em instrumentos de inclusão social e empoderamento das comunidades de baixa renda especialmente das mulheres que participam em maior número , contribuindo para a afirmação destes/as atores/atrizes sociais no contexto social desigual e conflituoso.

Fontes :