Políticas públicas para favorecer o desenvolvimento territorial

As empresas da economia social e solidária são criadas em coletividades que se mobilizam para favorecer o desenvolvimento. Com frequência constituem a única opção para as coletividades marginalizadas quando os investidores privados as abandonaram ou não encontram interesse em mercados menos rentáveis ou em regiões distantes. Assim, para favorecer o desenvolvimento social, cultural e econômico de seus territórios, existem governos de ordem municipal, regional (toda entidade subnacional, província, região, estado, etc.), nacional ou internacional que lançaram iniciativas para facilitar a criação e o crescimento destas empresas. Do seu lado, para as coletividades locais, o fato de poder contar com uma política pública para formar redes, estabelecer processos de planejamento estratégico e implementar projetos coletivos constitui um fator imprescindível de êxito.

Uma publicação

5 teses

3 estudos de caso

5 Documentos de análises/working paper/articulos