socioeco.org
Website de recursos comum da economia social e solidária

Redes de cooperação para desenvolvimento em economia solidária: estudo de caso no município de São Carlos-SP

Ribeirão Preto : Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, 2012. Dissertação de Mestrado em Administração de Organizações.

Bianca Polotto Cambiaghi, 2012

Ler artigo completo na página de : www.teses.usp.br

Resumo :

Atualmente é possível perceber um contexto de recuperação da importância da presença do Estado nas sociedades contemporâneas, onde governos têm adotado políticas públicas de desenvolvimento local com foco na geração de trabalho e renda para a população, especialmente no âmbito municipal. Tais estratégias de gestão local vêm adotando os conceitos de economia solidária no combate ao desemprego e proporcionando a construção de organizações autogestionáveis, baseadas na cooperação e na valorização dos conceitos de democracia, participação e cidadania. Para implantação destas políticas públicas, novas formas de organização social têm surgido e se desenvolvido, com particular destaque para as redes que envolvem o setor público, as universidades, a sociedade civil organizada e os empreendimentos econômicos solidários. Assim, o objetivo deste trabalho foi estudar a rede de cooperação para desenvolvimento em economia solidária do município de São Carlos, visando identificar quais seriam os aspectos potencializadores desta alternativa de desenvolvimento a partir de redes sociais interorganizacionais. A pesquisa foi de caráter exploratório e teve como coleta de dados entrevistas semiestruturadas junto aos líderes de dez organizações participantes da rede. Os resultados obtidos apontam algumas características que podem servir de subsídios para a formação de redes de cooperação para desenvolvimento em economia solidária e para a construção de uma política pública nesta temática, voltada para municípios com características socioeconômicas semelhantes a São Carlos. As principais foram: heterogeneidade dos atores, presença e atuação de um ator do poder público, transversalidade na política pública municipal, presença e atuação de uma Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares, envolvimento com agentes externos, criação de espaços de discussão e de divulgação da economia solidária, disponibilidade de um espaço físico e valorização da participação dos empreendimentos. Dessa forma, conclui-se que a rede de cooperação de São Carlos encontra-se em um estágio embrionário e com alto potencial de consolidação e que ela possui significativa influência no desenvolvimento da economia solidária no município, apesar de sua complexidade e particularidades. Como sugestões de pesquisas futuras estão o estudo da evolução da rede ao longo do tempo e o foco na percepção e nas necessidades dos empreendimentos, por estes serem os beneficiários diretos da atuação da rede.